A capacidade de atenção está diminuindo, mas o conteúdo longo ainda prevalece – Qual é o truque?

Dica do dia

[ad_1]

Em algum lugar no fundo da sua mente, você provavelmente se lembra de ter lido pelo menos um artigo dizendo que nossa capacidade de atenção caiu para “apenas 8 segundos” – ou “menos que um peixinho dourado”.

Embora pareça cativante, não é tão simples. É fácil tirar conclusões precipitadas e se deixar levar pela narrativa indutora de cliques, mas a pesquisa sobre a capacidade de atenção humana não é tão clara.

Na verdade, alguns estudos científicos parecem apontar na direção completamente oposta — os humanos têm uma enorme capacidade de atenção.

Nosso problema não é atenção – é distração

A questão central não é a falta de atenção – é a infinidade de distrações competindo pelo nosso foco. A atenção do consumidor moderno não se tornou mais escassa, apenas se espalhou.

A crescente popularidade de plataformas como TikTok, Instagram e YouTube Shorts pode dar a impressão de que nossa capacidade de atenção está diminuindo. Mas a verdadeira questão é que temos cada vez mais de navegar num mar de fogo rápido, pequeno e conteúdo bem infinito que é projetado por algoritmos para atrair nosso interesse.

Neste ambiente, o desafio para as marcas e os profissionais de marketing não é simplesmente captar a atenção, mas retê-la – e usar narrativas que se elevem acima do clamor como um antídoto para a distração.

O conteúdo longo não vai desaparecer

Há muitas evidências sugerindo que o conteúdo de formato longo não está apenas sobrevivendo, mas também prosperando.

Artigos longos são um exemplo. Eles normalmente superam seus homólogos mais curtos e são frequentemente recompensados ​​com mais compartilhamentos e links sociais. Isto indica que o público está envolvido com ele, valorizando-o e compartilhando-o em suas redes.

Os podcasts também estão mais populares do que nunca com a Austrália liderando o ataque, tendo recentemente ultrapassado os EUA como o maior país que ouve podcasts no mundo. Discussões longas e detalhadas estão em nossos fones de ouvido, consumidas em nossos deslocamentos e durante nossos intervalos para almoço. Este conteúdo não é pequeno – é substancial e sua popularidade está crescendo.

Evidências anedóticas demonstram ainda mais esse ponto. Veja o típico telespectador americano que é perfeitamente capaz de devorar meia temporada de seu programa de TV favorito em um único dia. De certa forma, a própria cultura da observação compulsiva dissipa o mito de uma capacidade de atenção de 8 segundos.

Medindo o envolvimento da marca em horas, não em minutos

Quando se trata de envolvimento com a marca, o campo de jogo entre conteúdo longo e curto não é nivelado. Vamos comparar um TikTok de 30 segundos com um podcast de marca de uma hora:

  • Um vídeo TikTok da marca com duração de 30 segundos, 10.000 visualizações e uma taxa média de conclusão de vídeo de 62% cria 52 horas de envolvimento do consumidor.
  • Um podcast de marca com duração de 30 minutos, 1.000 escutas e uma taxa média de conclusão de episódios de 75% cria 378 horas de envolvimento do consumidor.

Portanto, em um nível macro, o conteúdo longo executado de maneira eficaz gerará exponencialmente mais engajamento do que o conteúdo curto (e, muitas vezes, pode alcançar esses resultados por uma fração do custo).

Vamos nos aprofundar nos dados. Recentemente, analisamos mais de 4,5 milhões de minutos consumidos de dados de desempenho de podcast de 6 anos de podcasts de nossos clientes. Nós achamos isso:

  • A taxa média de conclusão de conteúdo de podcast de marca de formato longo foi de 75,54%
  • A duração média de audição por sessão foi de 22 minutos e 26 segundos

São 22 minutos de envolvimento com a marca por vez, por consumidor, por sessão de audição. É incrível quando você compara isso com a produção de alguns TikToks de 20 segundos. E é muito mais profundidade de marca do que um anúncio de 30 ou 60 segundos no rádio/TVC/pre-roll/etc.

É claro que vídeos curtos e publicidade têm seu lugar. Esses canais são ótimos para gerar reconhecimento e alcance, ou até mesmo como forma de lembrar os clientes sobre sua marca.

Mas para gerar um verdadeiro envolvimento com seus fãs e clientes, o conteúdo longo e bem elaborado reina supremo.

O segredo está em contar histórias convincentes

A verdade é que as pessoas são capazes de se concentrar intensamente em uma coisa por longos períodos. Mas você precisa criar algo que seja envolvente e significativo.

Para conteúdo de formato longo, uma ótima narrativa não é apenas uma vantagem – é um pré-requisito.

Vi em primeira mão que contar histórias não é uma habilidade inata para muitas marcas; é uma arte que deve ser cultivada e desenvolvida. Criar conteúdo que não apenas atraia o público, mas também mantenha seu interesse, envolve compreender os desejos e necessidades do público, a estrutura narrativa e inserir uma mensagem de marca atraente no meio.

É por isso que quando trabalhamos com uma marca para lançar e produzir seu podcast, colocamos um esforço extra para ajudá-los a liberar seu potencial de contar histórias. Leva tempo para aprender como criar narrativas que não apenas vendam um produto ou serviço, mas que construam uma conexão significativa com seus clientes e fãs.

Quando bem feita, uma ótima narrativa tem o poder de realmente cativar o público e transformar o relacionamento marca-cliente. E nada faz isso melhor do que conteúdo longo e bem elaborado?

[ad_2]

Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *